BC sinaliza que novo corte na taxa básica de juros em fevereiro | Cenário do Tocantins, Notícias, Política, Economia, Agronegócio
Palmas-TO 17/10/2019
BC sinaliza que novo corte na taxa básica de juros em fevereiro

 

O Santander é um dos bancos que cobram juros mais altos no Brasil

O Santander é um dos bancos que cobram juros mais altos no Brasil

A taxa básica de juros, a Selic, poderá voltar a ser reduzida em fevereiro de 2018. A redução está prevista no relatório apresentado pelo Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, em ata da última reunião, realizada na semana passada. A expectativa de instituições financeiras é que essa taxa seja reduzida em 0,25 ponto percentual na próxima reunião do comitê, indo para 6,75% ao ano.

No documento, o Copom diz que seria “apropriado sinalizar” que poderá haver nova redução “moderada” na próxima reunião, “sob a perspectiva atual”. “Mas [os membros do Copom] avaliaram que cabia advertir que essa visão é mais suscetível a mudanças na evolução do cenário e seus riscos que nas reuniões anteriores”, diz a ata.

De acordo com o Copom, a continuidade da redução da taxa Selic depende da evolução da atividade econômica e das expectativas de inflação no Brasil até fevereiro de 2018.

Bancos continuam extrapolando nos juros para o consumidor

Embora a taxa Selic venha baixando neste ano, a redução não vem sendo repassada aos clientes dos bancos, em suas transações financeiras. A queda da Selic, que iniciou o ano com 12,90%, em janeiro, e poderá terminar o mesmo em 7,0% ao ano, dezembro, com previsão de 6,75% em fevereiro de 2018, chega a 52% de redução no período.

Andando na contra-mão, os bancos continuam a praticar juros extorsivos e abusivos, chegado a cobrar 456% ao ano para o cartão, a exemplo do praticado pela Caixa Econômica Federal. O Itaú Card iniciou o ano cobrando 449,67% a.a., em janeiro de 2017 e termina o ano cobrando 325% a.a.. O Itaú Unibanco inicia  o ano cobrando juros de 632,27% a.a. e termina com uma redução ínfima, de aproximadamente 500%, conforme extrato de cartão de crédito.

O Santander, outro banco explorador na cobrança dos juros inicia 2017 cobrando 548,19% a.a. de juros no cartão de crédito e termina o mesmo cobrando aproxiamadamente

Já os juros de cheque especial, o Santander é um recordista em cobrar juros altos, atingindo o percentual de 430,85% ao ano.

A prática de juros altos no Brasil se dá, principalmente, porque não há uma política monetária que fomenta o investimento real para o crescimento da economia. Juros altos inviabiliza investimento, e consequentemente, o crescimento econômico do Brasil.

Outro ponto negativa, é que, com a cobrança de juros altos, contrariando, a Lei 1.521, Lei da Usura, promove o aumento da inadimplência e o desequilíbrio econômico, uma vez que de acordo com a Constituição do Brasil, o sistema financeiro deve gerar esse equilíbrio.

O desquilíbrio econômico causado pela cobrança abusiva de juros pelos bancos, tem sido objeto, até mesmo, de parcer em decisão do Ministro do Superior Tribunal Federal, Marco Aurélio de Mello, que condena a usuara praticada pelos bancos. O ministro afirmou em decisão de quatro de fevereiro de 1999, na AgI 234441/RS que: “a usura vem vencendo o Brasil, com nefastos efeitos no campo social”. (Fonte: Agência Brasil/Foto: Divulgação internet)

Matéria publicada em 12/12/2017



Indique esta Matéria para um Amigo Indique esta Matéria para um Amigo

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Sérgio A. de Oliveira.
Rua 100, Nº 49 Qd. F17 Lt 01- Fone: (62) 98667-5775 / (62) 3255-8184 redacao@cenariotocantins.com.br - Goiânia - Goiás