Comissão especial da Câmara aprova relatório da reforma trabalhista | Cenário do Tocantins, Notícias, Política, Economia, Agronegócio
Palmas-TO 20/07/2019
Comissão especial da Câmara aprova relatório da reforma trabalhista

 

Deputado Rogério Marinho (PSDB) relator do projeto de lei da reforma trabalhista

Deputado Rogério Marinho (PSDB), relator do projeto de lei da reforma trabalhista, trabalha para aprovar, a todo custo, a reforma como ela está

O parecer do relator da proposta da reforma trabalhista, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), foi aprovado hoje (25) pela comissão especial criada para analisar a proposta na Câmara dos Deputados. O relatório foi aprovado por 27 votos a 10 e nenhuma abstenção.

Entre os partidos que têm representação na comissão especial, o PT, PDT, PC do B, PSOL, PSB, PEN e a liderança da minoria orientaram voto contrário ao parecer apresentado por Marinho, justamente por entenderem que a proposta prejudica os trabalhadores.

De acordo com a oposição, a reforma, como ela está sendo apresentada e apoiada pelo relator do PSDB, retira direitos dos trabalhadores e precisa ser mais discutida, tanto pelos parlamentares como pelos trabalhadores.

No entanto, os governistas, que tiveram várias reuniões e jantares com o presidente Michel Temer (PMDB), afirmaram que a proposta já foi amplamente debatida e contribuirá para modernizar as relações de trabalho e estimular a geração de empregos. Porém, estes deputados não conseguem apontar quais as medidas modernizariam essas relações e quais beneficiariam, ao mesmo tempo, empregados e patrões.

O projeto de lei (PL6787/2016) que altera diversos pontos da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) tramita em regime de urgência e agora segue imediatamente para análise do plenário da Câmara.

Segundo o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a matéria será colocada em pauta para votação amanhã (26).

A reunião de apreciação do relatório começou por volta de 11h30 e durou mais de 6 horas, com embate entre parlamentares da base aliada do presidente Michel Temer e da oposição.

A ação do governo para aprovar a proposta atropela o processo e encerram a discussão sobre o assunto na Comissão. Do total de 45 oradores inscritos para debater a matéria, apenas seis expuseram seus argumentos sobre o relatório e os demais deputados governistas abriram mão da palavra para acelerar a votação do relatório.

Houve reação da bancada oposicionista, que já tinha se manifestado no início da reunião pela prorrogação dos trabalhos da comissão, mas sem sucesso, uma vez que é minoria nessa comissão.

O texto consolidado com todas as mudanças incorporadas ainda não foi divulgado. A oposição ainda tenta votar os destaques em separado antes do início da ordem do dia no plenário. O relator disse que poderá fazer mudanças até o momento da votação em plenário, prevista para amanhã (26).

Como se trata de um projeto de lei, para ser aprovado em plenário, basta o apoio da maioria simples dos deputados presentes na sessão. Se aprovada, a proposta seguirá para o Senado. (Foto: Arquivo EBC Agência Brasil)

Matéria publicada em 25/04/2017



Indique esta Matéria para um Amigo Indique esta Matéria para um Amigo

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Sérgio A. de Oliveira.
Rua 100, Nº 49 Qd. F17 Lt 01- Fone: (62) 98667-5775 / (62) 3255-8184 redacao@cenariotocantins.com.br - Goiânia - Goiás