Indicadores de mercado de trabalho apresentam piora em junho | Cenário do Tocantins, Notícias, Política, Economia, Agronegócio
Palmas-TO 24/09/2018
Indicadores de mercado de trabalho apresentam piora em junho

 

Conseguir emprego no Brasil está cada vez mais díficil. O número de desempregado só aumenta no páis, pelo menos é o que demonstra os dois indicadores de mercado de trabalho da Fundação Getulio Vargas (FGV), que apresentaram piora em junho, pelo quarto mês consecutivo.

O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp), que busca antecipar tendências do mercado de trabalho com base em entrevistas com consumidores e com empresários da indústria e dos serviços, caiu 5,6 pontos.

Fila do desemprego aumenta cada vez mais. Reforma trabalhista só tem piorado a oferta de emprego

Fila do desemprego aumenta cada vez mais. Reforma trabalhista só tem piorado a oferta de emprego

Com a queda, o indicador atingiu 95,5 pontos em uma escala de zero a 200, próximo ao patamar de janeiro de 2017, quando o indicador atingiu 95,6 pontos. Essa é a quarta queda consecutiva do Iaemp, que acumula perda de 11,5 pontos no primeiro semestre. O que demonstra aumento no número de desempregados no país, segundo indicadores do mercado de trabalho.

De acordo com a FGV, a queda do indicador mostra a perda de confiança em uma maior geração de emprego ao longo dos próximos meses.

“A atividade econômica mais fraca, observada pelos indicadores do primeiro semestre, reflete uma situação atual e futura dos negócios mais difícil. O crescimento está abaixo do previamente esperado e, com isso, a consequência deverá ser menor contratação”, afirma o economista da FGV Fernando de Holanda Barbosa Filho.

Já o Indicador Coincidente de Desemprego, calculado com base na opinião dos consumidores sobre o mercado de trabalho atual, piorou 0,6 ponto. Foi a segunda piora consecutiva. O indicador atingiu atingiu 97,1 pontos em uma escala de zero a 200, em que quanto maior a pontuação, pior é o desempenho do indicador.

Retrato do desemprego

A redução no número de emprego e o aumento do desemprego no Brasil vem sendo evidenciada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No primeiro trimestre deste ano eram o número de pessoas desempregadas no país já era de 13,7 milhões, segundo levantamento feito pelo IBGE entre janeiro e março.

De acordo com o IBGE, é importante destacar, no primeiro trimestre deste ano, a diminuição de postos de trabalho na Indústria (2,7%, ou menos 327 mil pessoas), Construção (5,6%, ou menos 389 mil pessoas) e Comércio (2,2%, ou menos 396 mil pessoas).

 

No entanto, o quadro deve piorar, pelas estimativas dos índices apresentados pela FGV.

Nova pesquisa realizada pelo IBGE, referente ao segundo trimestre deste ano deve apresentar um número maior de brasileiros à procura de emprego. A pesquisa que já está sendo feita, contempla os meses de abril, maio e junho e só deverá ser divulgado no final deste mês de junho ou início de agosto.

(Fonte: Agência Brasil – EBC e IBGE) – Foto: Divulgação Internet

Materia publicada em: 11/07/2018



Indique esta Matéria para um Amigo Indique esta Matéria para um Amigo

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Sérgio A. de Oliveira.
Rua 100, Nº 49 Qd. F17 Lt 01- Fone: (62) 98667-5775 / (62) 3255-8184 redacao@cenariotocantins.com.br - Goiânia - Goiás