IRPF 2019, limite de deduções com educação e saúde | Cenário do Tocantins, Notícias, Política, Economia, Agronegócio
Palmas-TO 16/06/2019
IRPF 2019, limite de gastos com educação e saúde

Menores dependentes agora deverão ter CPF lançados na declaração do IRPF2019

Após passar um ano vendo um valor absurdo de imposto descontado nos nossos contra-cheques, chega a hora de tentarmos recuperar um pouco do prejuízo, fazendo a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física. Agora é fazer o download do programa do IRPF 2019 e lançar os gastos com edução e saúde do ano inteiro.

Nesse período os brasileiros gastaram com escolas caras, planos de saúde que, além de pouco utilizado, estão a arrancar os olhos da cara, outros gastos mais. Estes ocorrem porque os governos federal, estaduais e municipais fogem de sua responsabilidade e não investem o necessário para entregar à sociedade um ensino de qualidade em todas as fases da vida da pessoa.

Ao invés de cumprir o que é garantida pelos direitos civil e social e pela Constituição, preferem a maracutaia, desviar o dinheiro destinado à edução, justamente para beneficiar escolas, faculdades e universidades particulares.

Estas últimas, por sinal, pouco se preocupam em investir em ensino de qualidade, pagando baixos salários aos professores, sobrecarregando-os com afazeres burocráticos, entregando estrutura sucateada aos alunos, o que compromete na aprendizagem e também na formação profissional.

Além disso, não investem em pesquisa e nem mesmo em produção de conhecimento. Este, como se vê nos países desenvolvidos, traria desenvolvimento ao país e ao povo brasileiro. Mas esta não é a preocupação dessas instituições e nem do governo pelo visto, já que o objetivo principal dessas entidades de ensino superior é a alta lucratividade dos donos e acionistas.

A saúde. Ahhh, a saúde. Essa é um descalabro total, com infraestruturas sucateadas, falta de leitos, remédios, exames e muito mais. Filas e filas de espera. Pessoas morrendo nessa fila, por falta do tratamento adequado e na hora certa.

O interessante é que o governo gasta um absurdo com terceirização na aquisição de medicamentos, equipamentos e exames, mas ainda assim, não consegue ter um mínimo de qualidade na prestação de serviços.

Bem, mas ficar reclamando não adianta nada, pelo contrário. Precisamos mudar o cenário e a nós mesmos, buscando conhecer mais nossos direitos e deveres, é claro.

Precisamos buscar ampliar nosso conhecimento sobre as coisas, ler mais, pesquisar mais para termos melhor concepção e interpretação dos fatos que acontecem ao nosso redor. Isso para saber escolher melhor e cobrar daqueles que nos representam no Congresso Nacional, nas Assembleias, Câmaras de Vereadores e Deputados, bem como dos nossos governantes, com sua política mais voltada a grupo específicos, do que á população brasileira.

Com relação aos deveres, agora é hora de falar sobre a declaração do imposto de renda 2019 ano fiscal 2018. Este ano há novidades, poucas, é verdade, mas há.

No entanto, para começar, deve-se fazer o download do programa IRPF2019 no site da Receita Federal. Se não tiver conhecimento o suficiente ou receio de fazer errado, busque um profissional ou pessoa que tenha experiência em fazer declaração do imposto de renda para fazer a sua. Vamos falar sobre os limites de despesas com educação e saúde a serem lançados no IRPF2019.

Limites de despesas a lançar

É sabido que devemos abater alguns gastos realizados em 2018 com a saúde e a educação no imposto de renda. No entanto, uma questão paira na cabeça de todos os contribuintes: Qual o limite anual da dedução para a educação e a saúde? Há alterações nos lançamentos dessas despesas no IRPF2019?

A resposta é não. Não há alteração com relação a estes lançamentos. Continua o mesmo do ano de 2018. A dedução com despesas 

Para os gastos com a educação dos dependentes, filhos menores de 21 anos ou até 24 anos desde que esteja estudando curso superior, o limite anual individual da dedução é de R$ 3.561,50. De acordo com o guia de declaração da Receita Federal, disponível no programa na guia Ajuda/Conteúdo, o valor gasto que ultrapassar esse limite não pode ser aproveitado para mais nada.

Já os gastos com a saúde não limite para dedução podendo ser declarados os gastos com: 

  1. Médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, hospitais, e com exames laboratoriais e serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias;
  2. Empresas domiciliadas no Brasil, destinados à cobertura de despesas com hospitalização, cuidados médicos e dentários, e a entidades que assegurem direito de atendimento ou ressarcimento destas despesas;
  • Consideram-se aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas: pernas e braços mecânicos, cadeira de rodas, andadores ortopédicos, palmilhas e calçados ortopédicos, qualquer outro aparelho ortopédico destinado à correção de desvio de coluna ou defeitos dos membros ou das articulações. 
  • São também dedutíveis gastos com parafusos e placas em cirurgias ortopédicas ou odontológicas, com marcapasso e com a colocação de lente intraocular em cirurgia de catarata, desde que os valores relativos a esses gastos integrem a conta hospitalar;
  1. Estabelecimento geriátrico qualificado como hospital, nos termos da legislação específica; 
  2. Estabelecimentos especializados relativos à instrução de pessoa com deficiência física ou mental;
  3. Empresa ou entidade onde o contribuinte trabalhe, ou a fundação, caixa e sociedade de assistência, no caso de a entidade manter convênio direto para cobrir total ou parcialmente tais despesas.

Por: Sérgio Aires de Oliveira

Publicada em: 28/03/2019, às 12h22minutos;

Foto: Site Revista Nova Imagem



Indique esta Matéria para um Amigo Indique esta Matéria para um Amigo

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Sérgio A. de Oliveira.
Rua 100, Nº 49 Qd. F17 Lt 01- Fone: (62) 98667-5775 / (62) 3255-8184 redacao@cenariotocantins.com.br - Goiânia - Goiás