Redução com gastos em passagens aéreas e publicidade ajudaria a pagar data-base dos servidores | Cenário do Tocantins, Notícias, Política, Economia, Agronegócio
Palmas-TO 20/04/2019
Redução com gastos em passagens aéreas e publicidade ajudaria a pagar data-base dos servidores

 

Reunião-deputados-e-sindicatos

Depois das discussões na audiência pública, os deputados e os sindicatos se encontraram na sala de reunião da Assembléia Legislativa com os secretários da Administração e da Fazenda para ouvir uma possível proposta do governo.  A reunião aconteceu nesta quarta-feira, 14, e a proposta do governo foi de pagamento das datas-base de 2015 e 2016.

A proposta consiste em efetivar o pagamento da reposição inflacionária de 2015 em janeiro de 2017. Quanto ao pagamento da data-base de 2016, propõe-se o parcelamento dos 9% devidos em três vezes: 2% em janeiro de 2017, 2% em maio de 2017, e o restante em setembro de 2017. Ou seja, mais um fracionamento de pagamento dos servidores, o que não recupera os prejuízos e percas salarias sofridas durante o ano de 2015, acumulando 2016 e 2017.

Para o secretário-geral de Governo e articulação política, Lyvio Luciano, o Executivo não teria condições de realizar o pagamento do reajuste referente a 2016, reivindicado para este ano, pois representa um montante de R$ 23 milhões mensais na folha de pagamento inviável ao Estado, segundo o secretário. No entanto, o governo não avalia os gastos desnecessário realizados pelo governo durante o ano de 2016 que contribuiria para pagar a data-base este ano ainda.

Se o governo reduzisse os gastos com passagem aérea, na ordem de R$ 43,97 milhões emprenhados, e com a publicidade e propaganda, na ordem de R$ 10 milhões referente a gastos de janeiro a agosto de 2016, que mais engana o cidadão e o eleitor do que informa sobre utilidades públicas, o governo economizaria o suficiente para pagar a data base dos servidores. Os números podem ser consultados no Portal da Transparência do governo do Tocantins

Não atendendo as reinvindicações de pagamento da data-base, o governo pelo menos sinalizou atender a proposta de redução da jornada de trabalho para seis horas diárias.

Participaram da reunião os secretários da Fazenda, Paulo Antenor de Oliveira, do Planejamento e Orçamento, David Torres, da Educação, Juventude e Esportes, Wanessa Zavarese Sechim, de Comunicação Social, Rogério Silva, da Administração, Geferson Oliveira Barros, da Saúde, Marcos Musafir, do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura, Alexandro de Castro, da Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos, Sergio Leão, e o procurador-geral do Estado, Sérgio do Valle. (Com informações Ascom AL-TO/ Foto: Isis de Oliveira)

 

Matéria publicada em 14/09/2016



Indique esta Matéria para um Amigo Indique esta Matéria para um Amigo

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Sérgio A. de Oliveira.
Rua 100, Nº 49 Qd. F17 Lt 01- Fone: (62) 98667-5775 / (62) 3255-8184 redacao@cenariotocantins.com.br - Goiânia - Goiás