Temer gastou mais do que devia. Déficit primário aumenta para R$154,8 bi | Cenário do Tocantins, Notícias, Política, Economia, Agronegócio
Palmas-TO 20/10/2019
Temer gastou mais do que devia. Déficit primário aumenta para R$154,8 bi

 

Michel-temer_comemora

Enquanto o caos na política continua e o presidente Michel Temer (PMDB) tenta se manter, a todo custo no poder, o déficit público só aumenta.

Segundo as instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda, a previsão do déficit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central), neste ano, aumento quase R$ 10 bilhões, passando de R$ 145,268 bilhões para R$ 154,841 bilhões nestes meses.

O déficit primário é o resultado das despesas maiores que as receitas, sem considerar os gastos com juros.

A projeção consta na pesquisa Prisma Fiscal elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações de instituições financeiras do mercado. O resultado foi divulgado hoje (10).

A pesquisa mostra que em 2018, déficit estimado reduziria um pouco, passando de R$ 129 bilhões para R$ 130,527 bilhões. No entanto, não há muito o que confirmar uma vez que a política econômica do governo e as propostas de redução de custos têm sido feito apenas em algumas áreas como a educação, saúde e o social. Gastos com políticos e outros mais continuam, e devem aumentar uma vez que em 2018 é ano de eleição para presidente e renovação do Congressos nacional e das assembléias estaduais.

Arrecadação

A projeção da arrecadação das receitas federais permanece este ano em R$ 1,340 trilhão. A estimativa pra a receita total ficou em R$ 1,293 trilhão, contra R$ 1,286 trilhão previsto no mês passado.

A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do governo geral, que na avaliação das instituições financeiras, que subiu de 75,6% para 75,9% do Produto Interno Bruto (PI B) . Para 2018, a estimativa foi ajustada 78,67% para 79,06% do PIB.

Hoje a Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão do Senado Federal, também divulgou projeção para o déficit primário. No Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF) de agosto, a projeção de deficit primário do governo central é R$ 156,2 bilhões, contra R$ 144,1 bilhões previstos no mês passado.

Para 2018, a projeção da IFI passou de R$ 166,2 bilhões para R$ 153,3 bilhões. Para isso, o governo terá que fazer um contingenciamento de R$ 30 bilhões em despesas discricionárias (não obrigatórias).

As estimativas estão acima da meta de R$ 139 bilhões para 2017 e de R$ 129 bilhões para 2018. (Com informações Agência Brasil/Foto: Divulgação Internet)

Matéria publicada em 10/08/2017



Indique esta Matéria para um Amigo Indique esta Matéria para um Amigo

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Sérgio A. de Oliveira.
Rua 100, Nº 49 Qd. F17 Lt 01- Fone: (62) 98667-5775 / (62) 3255-8184 redacao@cenariotocantins.com.br - Goiânia - Goiás