Ze Roberto e Rocha Miranda vão à PF em Palmas para depor na Operação Rota 26 | Cenário do Tocantins, Notícias, Política, Economia, Agronegócio
Palmas-TO 22/09/2019
Ze Roberto e Rocha Miranda vão à PF em Palmas para depor na Operação Rota 26

 

Deps-Zé-Roberto-e-Rocha-Miranda

Os deputados estaduais José Roberto Forzani (PT) e Rocha Miranda (PMDB) foram conduzidos à sede da Polícia Federal, em Palmas, hoje (03) para prestar depoimento na operação Rota 26. A PF investiga um prejuízo de cerca de R$ 1,4 milhões, de um total de R$ 4,2 milhões, referente a convênios e obras financiadas com recursos do Incra entre os períodos de 2004 a 2010.

De acordo com a PF, as investigações apontaram a uma suposta organização que operou um esquema de desvio de recursos públicos que deveriam ter sido utilizados para a implantação e recuperação de estradas vicinais em projetos de assentamento situados em municípios tocantinenses que são assistidos pelo Incra/TO.

De acordo com informações da Polícia Federal, durante as investigações, foram apontaram deficiência na elaboração dos projetos de engenharia, impropriedades no acompanhamento e fiscalização de obras, sobreposição de projetos para um mesmo trecho, serviços não executados e pagos e obras executadas fora da área dos assentamentos ou fora da área de acessos a estes, dentre outras irregularidades.

Ainda segundo a PF, estão sendo cumpridos 39 mandados judiciais em Palmas, Miranorte, Paraíso, Araguaína, Buritis do Tocantins e
Araguatins. E mais 21 mandados de busca e apreensão e 18 Mandados de Condução Coercitiva.

Os alvos da PF na operação Rota 26, são, além dos dois deputados, funcionários da sede da Superintendência Regional do Incra no Tocantins, servidores e ex-servidores da Autarquia Agrária, ex-prefeitos e empresários

 

Um contingente de 29 políciais federais desembarcaram em Palmas na tarde de domingo (02), com eles uma van e três caminhonetes não caracterizadas. No total, participam cerca de 90 policiais federais na operação.

São alvos das medidas o prédio sede da Superintendência Regional do Incra no Estado do Tocantins, servidores e exservidores da Autarquia Agrária, exprefeitos, empresários e dois deputados estaduais.

O nome dos outros envolvidos não foram divulgados pela PF, que afirma não divulgar nomes de pessoas e empresas para não atrapalhar a investigação.

Versões de Zé Roberto e Rocha Miranda

O deputado estadual José Roberto Forzani afirmou, por meio de noita repassadda pela sua assessoria de imprensa, que esteve na PF, mas não foi conduzido, uma vez que foi em seu próprio carro. Durante sua permanência na PF, ele foi questionado sobre os contratos e prorrogações de contratos de obras realizadas entre o período de 2004 a 2010, quando estava à frente da Superintedência do Incra no Tocantins.

Zé Roberto afirma na nota que todos os atos praticados e convênios celebrados por ele, no périodo, foram realizados “de acordo com o parecer da equipe técnica e jurídica do INCRA, sempre tive bastante cuidado e zelo pelo bem público”.

O parlamentar diz estar tranquilo com todos os procedimentos adotados durante sua gestão, uma vez que atuava dentro da Lei, se mais rígido do que esta na maioria das vezes.

“Estou tranquilo, pois todos os procedimentos adotados durante minha gestão no INCRA ( 2004 a 2010), foram de acordo com a Lei, inclusive os órgãos de controle diziam que em minha gestão, éramos muito mais rígidos que a própria Lei autorizava ser, exatamente para que as obras pudessem ser feitas e concluídas”, diz José Roberto em nota.

O outro parlamentar que também esteve na PF, o deputado Rocha Miranda, não foi localizado para falar sobre o assunto. Em conversa com o seu chefe de gabinete, chamado Rodolfo, o mesmo afirmou que ainda não tem conhecimento sobre o que o parlamentar está sendo acusado, uma vez que não conversou com ele, até o momento, 15h25 minutos.

A redação solicitou um contato direto com o parlamentar, mas o chefe de gabinete disse não ser autorizado a repassar o número pessoa de Rocha Miranda. O assessor falou ainda que, até não têm um posicionamento para repassar para a imprensa e que vai conversar com o deputado para saber se vão ou não redigir uma nota para repassar à imprensa.

No entanto, o espaço está aberto para o deputado Rocha Miranda apresentar sua versão.

Leia na integra a nota Nota Esclarecimento Dep José Roberto.

Matéria publicada em 03/04/2017



Indique esta Matéria para um Amigo Indique esta Matéria para um Amigo

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.

Leave a comment

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Sérgio A. de Oliveira.
Rua 100, Nº 49 Qd. F17 Lt 01- Fone: (62) 98667-5775 / (62) 3255-8184 redacao@cenariotocantins.com.br - Goiânia - Goiás